segunda-feira, 11 de junho de 2012

EDUCAÇÃO DE FILHOS: NÃO É NÃO! E PONTO FINAL.


        Muitas pessoas me pedem algumas dicas sobre educação de filhos. Nos anos de ministério voltados a família e foco no evangelismo e pastoreio de crianças tem me ajudado a perceber que a difícil tarefa de educar os filhos é cada vez mais negligenciada e permissiva o que corrobora para filhos rebeldes e pais sem autoridade.

        Se passearmos pelas gerações passadas, facilmente detectamos que nossos avós criaram nossos pais diferentes do que nossos pais nos criaram e por sua vez nós criamos nossos filhos diferentes do que fomos criados. Ou seja, muitas coisas que eram proibidas a três gerações passadas, hoje são normais. Quem já ouviu falar, por exemplo, que “na época dos nossos avós o namoro era totalmente diferente? Tinha que ser dentro de casa, e nada de ficar agarradinho...?” Costumo chamar este fenômeno de “Vingança Educacional”, permitimos nossos filhos fazerem aquilo que desejamos fazer,  numa espécie de vingança da educação que tivemos, só que não imaginamos o quanto isso possa ser prejudicial e fatal para nossos filhos.

        Com tudo isto, educar filhos nos dias atuais parece uma tarefa muito mais difícil do que anos atrás O grande vilão desta árdua tarefa está na dificuldade de se dizer uma palavra muito dura: o “NÃO”! Nossos filhos estão cada vez menos habituados a sofrerem qualquer tipo de negativa e por comodismo nosso, é mais fácil dizer o sim do que não. Os filhos precisam de pais que não confundam autoridade com autoritarismo e possam exercer suas funções com segurança e sem culpa.

        O “NÃO” é muito mais construtivo do que podemos imaginar, ele impõe limites, firma regras e transmite uma noção de que “nem tudo é como eu quero”.  Estabelecer estes limites não é uma tarefa muito fácil e prazerosa assim, pois temos que enfrentar resmungos, choros, birras, escândalos e tantas outras artimanhas que as crianças vão criar para ver seus pais cederem e trocarem o NÃO pelo SIM. Porém quando abrimos mão  e cedemos, estamos criando crianças inseguras, mimadas e que fatalmente vão ter dificuldades com autoridade e falta de credibilidade com os adultos, uma vez que “não “ passa a ser “sim” minutos depois.

        Após o estabelecimento de regras pelos pais, elas devem ser respeitadas e rigorosamente seguidas, sem acordos e sem concessões. Se a mãe disser ao filho que ele NÃO pode espalhar brinquedos pela casa, esta regra tem que ser obedecida e toda vez que a criança desobedecer, precisa ser corrigida, até ela praticar normalmente a regra. E assim por diante, seja pra comer um doce, deitar na cama dos pais, ver televisão, etc.. tudo tem que pertencer a um pacote de normas no qual a criança vai sendo informada e uma vez informada não existe mais exceções. Muitas crianças tendem a questionar seus pais e perguntar o “por que do não?”, nesta hora, muitos se irritam e dizem: “não porque não”. Como dissemos, temos que impor autoridade sem utilizarmos do autoritarismo, neste caso cabe uma explicação da regra. “não pode dormir na cama da mamãe porque você tem a sua cama..” “não pode espalhar os brinquedos na sala pois o lugar de você brincar é no seu quarto” “ não pode ver televisão porque pela manhã é hora de você fazer sua atividades da escola” , etc...

        Dizer NÃO a um filho é muito mais um ato de amor do que dizer um sim. Deus não nos dá tudo que pedimos ou queremos, Ele nos dá tudo que precisamos e ou podemos ter e muitas vezes o que Ele nos dá não é nada daquilo que gostaríamos, mas com o passar do tempo, reconhecemos que se tivéssemos recebido aquilo que desejamos, seria prejudicial. Da mesma forma, nossos filhos podem não entender algumas regras ou limites hoje, mas certamente estes limites estão lhe preparando para a vida e lá na frente ele vai agradecer por todos os "NÃOS" que recebeu.

        Muitos adolescente e jovens estão sofrendo amargamente, pois na sua infância tudo podia, o “NÃO” simplesmente não existia e agora precisam viver e conviver com uma sociedade que tem regras e limites. Os problemas com autoridade são notórios, não respeitam nenhuma instância e passam a viver em total rebeldia a sistemas e desrespeito a outras pessoas.

        Portanto a primeira dica para estabelecer um princípio de educação de filhos é a construção de regras e limites para as crianças, regras e limites estes que não são negociáveis ou dúbios, para garantir às crianças um crescimento saudável dentro de uma sociedade que tem suas regras e limites.

        Biblicamente podemos ver que o NÃO foi utilizado por Deus :  “não matarás, não adulterarás, não cobiçarás, ... etc “(Deut. 5.1-21) Muitos acham que Jesus veio “quebrar” as leis, mas de fato ele veio cumprir e seu novo padrão de regras se tornou muito mais rigoroso e radical do que o anterior. (Mat. 5.21). Estamos formando filhos para amarem e temerem o Senhor, eles precisam aprender a dizer não para o pecado, não podem fazer concessões por menor que seja. Só vão praticar tudo isso, se tiverem aprendido a viver em um sistema de regras e limites, onde aprenderam a respeitar as autoridades e “não brincam” com o que sabem que não podem brincar.

        Portanto, ame seu filho, estabeleça regras, limites e diga NÃO toda vez que precisar dizer, sem acordos e concessões. Isso é amor, isto é educar.

        Deus te abençoe!

        Pr. Eduardo Bergsten

6 comentários:

  1. PARABÉNS QUERIDO IRMÃO PELO BLOG, ESTOU SEGUINDO. QUE DEUS CONTINUE LHE ABENÇOANDO COMO TODA SUA FAMÍLIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Márcia! que Deus abençoe você também!

      Excluir
  2. Parabéns! Também tenho três filhos e passo horas procurando textos e ensinamentos instrutivos para que me propicie conhecimento para criá-los com segurança. O amor é um fator importante e que auxilia muito, mas é muito bom sentirmos que estamos cuidando de nossos pequenos de uma maneira sensata. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus abençoe Mariana, obrigado pelo seu comentário. Que bom saber que o texto edificou sua vida. Abraços!

      Excluir
  3. Pastor, muito obrigada pelo post. Eu me punia muito por dizer NÃO! Todos acham que sou muito rígida com meu filho, mas eu explico a ele o porquê de meu NÃO. Copiei seu post para mostrar ao meu esposo e colocarei um link no meu blog infantil. Muito grata!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por nada Patrícia, obrigado pelo seu comentário. Gostei muito do seu blog também. Deus abençoe cada vez mais

      Excluir

Deixe seu comentário e opinião sobre esta postagem, ela é muito importante para nós.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...